Cinco dicas incríveis para desenvolver o seu blog jurídico

Cinco dicas incríveis para desenvolver o seu blog jurídico

Produzir conteúdos para o blog jurídico do seu escritório de advocacia é essencial para atrair prospectos pela internet – e você já deve saber disso.

Apesar de parecer ser uma tarefa simples e fácil, caso você busque resultados verdadeiramente positivos, como o engajamento dos seus prospectos e reais conversões em contratações, o seu blog jurídico precisa ser bem pensado, planejado e estruturado.

Neste post, traremos algumas dicas importantes que você deve levar em consideração se quiser ter um blog jurídico de qualidade. Confira! 

Cinco dicas incríveis para você desenvolver seu blog jurídico 

Persona

A persona é o cliente ideal do seu escritório de advocacia representado em forma semifictícia. Esse cliente semifictício deve ser baseado em informações reais sobre comportamento e características pessoais e demográficas, incluindo-se suas motivações, objetivos pessoais, desafios que enfrenta, os medos e preocupações que possui, entre outras.

Definir uma persona é importante porque ela irá orientar toda a criação de conteúdo do seu blog jurídico, ou seja, tudo o que for produzido deve ser direcionado para ela. Assim, seu conteúdo terá mais chances de alcançar clientes ideais, bem como ser considerado por eles como algo realmente útil e relevante.

É essencial se aprofundar nesse tema e criar a persona perfeita para o seu escritório de advocacia. Mas, resumidamente, a criação envolve pesquisas com seu público-alvo, avaliação de informações sobre os clientes que o escritório já possui, análise de dados dos visitantes do seu site (caso o escritório já possua um site ou já produza conteúdos online) e, também, o detalhamento do perfil da persona.

Ao final da criação da persona, o resultado é um personagem bastante específico (mesmo sendo semifictício), com nome, idade, endereço, emprego, cargo, hábitos, estilo de vida, quais mídias utiliza, quais sites visita, quem o influencia, por quais canais busca informações, etc. 

Palavras-chave

As palavras-chave são termos ou expressões compostas por uma ou mais palavras. Elas indicam o tema central ou mesmo assuntos tratados em um determinado conteúdo. Quando se trata de produção de conteúdo para blog jurídico, elas são essenciais para otimizar a página em que está o texto publicado, permitindo que ele seja encontrado nos motores de busca da internet, como o Google, por exemplo.

Ela tem um papel de enorme importância, pois a palavra-chave é o principal recurso que pode separar ou aproximar a dúvida da sua persona dos serviços jurídicos que seu escritório oferece.

Um erro comum é encontrar a palavra-chave em um texto ou artigo que já foi produzido, identificando-se aquelas que resumem a ideia principal do conteúdo. As palavras-chave devem ser encontradas antes mesmo de se iniciar a produção de textos, possibilitando que, desde sua criação, ele já seja pensado e direcionado para os termos de busca mais utilizados pela sua persona.

Se o objetivo é encontrar as palavras-chave ideais, com alto poder de atração de prospectos, é necessário se empenhar numa busca aprofundada sobre os critérios de pesquisa de sua persona, ou seja, se ela dá preferência para essa ou aquela expressão, qual dúvida ela está mais interessada em solucionar, quais serviços jurídicos ela busca com mais frequência, etc.

Uma ferramenta bastante útil e que ajuda muito na escolha de palavras-chave é o planejador de palavras-chave do Google Ads. Nessa ferramenta, pode-se incluir determinadas expressões ou palavras e, a partir delas, o Google Ads irá sugerir palavras-chave semelhantes, bem como indicará o volume de busca de cada uma. Isso lhe permitirá escolher e utilizar aquelas mais procuradas nas pesquisas do Google. 

H1 H2 H3

Quem pretende escrever conteúdos para blogs, certamente irá se deparar com os códigos H1, H2 e H3. Eles são códigos de HTML chamados de Heading Tags e servem para dividir um texto em título principal, capítulo, subtítulo, etc.

O H1 representa o título principal do texto, o H2 representa o capítulo ou subtítulo maior e o H3, por sua vez, representa um subtítulo menor e que, normalmente, está inserido no H2.

Num primeiro momento, pode parecer confuso, mas, na prática, é muito simples. Ao digitar seu texto no editor de seu blog (ou mesmo no Word), repare que o próprio editor irá fornecer ferramentas (geralmente indicadas como “título 1”, “título 2”, “subtítulo 3”) para que você indique que determinada frase ou palavra se trata do título ou de um subtítulo, por exemplo.

Assim, ao invés de dar destaque ao título e aos subtítulos de um texto somente aumentando a fonte e deixando-a em negrito, por exemplo, você deve utilizar essas ferramentas que identificam o H1 (título principal), o H2 (subtítulo maior) e o H3 (subtítulo menor).

A importância de utilizar esse recurso é aumentar as chances de ser encontrado nos motores de busca. O algoritmo do Google, por exemplo, consegue identificar os H1, H2 e H3 de um texto e, automaticamente, calcular se aquele texto é relevante considerando a busca que foi feita. Um dos critérios mais evidentes é a existência da palavra-chave no H1 e no H2.

Sem utilizar esses recursos, o Google não identificará os títulos e subtítulos do seu texto e, por consequência, julgará não ser relevante para quem fez a pesquisa, ou seja, seu texto não terá boas chances de aparecer nas pesquisas. 

Frequência das postagens

A frequência das postagens é, essencialmente, o intervalo de tempo entre uma postagem e outra no seu blog jurídico. Ela revela a quantidade de materiais publicados num certo período de tempo e, também, se existe equilíbrio e harmonia no intervalo de cada postagem.

Manter uma frequência constante e harmônica é muito importante, pois, entre suas consequências, estão: aumento no tráfego de visitantes do blog, fidelização da audiência, melhora do posicionamento nas páginas de pesquisa e aumento no número de conversão de visitantes em clientes.

Não existe uma frequência ideal que garanta resultados satisfatórios. Isso porque é muito relativo, pois depende muito dos objetivos do escritório de advocacia, área de atuação, intenções da persona e também há influência de fatores como o momento do mercado (ex: crise econômica, mudanças legislativas, etc.).

O que se deve estar atento é planejar e manter um ritmo constante de postagens de conteúdos relevantes. De nada adianta postar cinco conteúdos pobres por dia, nem mesmo começar com empolgação, postando dez conteúdos por semana, mas depois diminuir o ritmo e postar dois, ficar três semanas sem postar nada, depois postar sete de uma vez.

Antes de iniciar, tenha textos de reserva que possam suprir, ao menos, um mês de postagens, defina os dias e horários da semana que irá fazer as postagens e, principalmente, seja realista com sua agenda e demais compromissos, evitando baixar o ritmo. Por fim, faça testes de frequência e acompanhe sempre o número de visitas, de engajamento e de conversões até chegar na sua frequência ideal. 

Frequência das postagens do Blog Jurídico

Temas relevantes para a persona

De nada adianta fazer todo o planejamento de conteúdo do seu blog jurídico, definir a persona, uma lista de palavras-chave e programar postagens, se o conteúdo de seus textos for irrelevante para quem o encontrar.

É muito comum vermos sites de escritórios de advocacia que produzem conteúdo próprio, mas que tratam apenas sobre os serviços que prestam, prêmios que ganharam, currículo de seus sócios ou associados e outras notícias.

A verdade pode doer, mas precisa ser dita: a sua persona (quando ainda não conhece você) jamais irá pesquisar sobre as questões particulares do seu escritório, ou seja, os currículos, prêmios, livros lançados ou ampliação física do escritório são totalmente irrelevantes para ela (nessa fase de descoberta).

O que realmente importa para sua persona é encontrar uma solução, alcançar um objetivo, resolver um problema, cumprir uma meta ou solucionar uma dúvida ao pesquisar na internet.

Portanto, é necessário identificar quais são os reais interesses de sua persona e criar conteúdos que sejam, verdadeiramente, úteis e relevantes para ela. Somente assim você conquistará mais engajamento e aumentará, significativamente, as chances de converter seus visitantes em clientes. 

Não seja mediano

É fato que grande parte dos escritórios de advocacia do Brasil ainda não conhecem ou não aplicam as técnicas do Marketing de Conteúdo Jurídico, muitos sequer possuem um blog jurídico.

No entanto, essa realidade está mudando rapidamente e, já nos próximos anos, devemos sentir uma presença gigantesca de advogados alcançando novos prospectos pela internet. Por isso, é tão importante desenvolver seu blog jurídico desde agora, sem ser mediano, mas, sim, buscando fazer o máximo possível.

Esteja presente na internet com força total, com um site e um blog bem ranqueado nas pesquisas, com conteúdos fantásticos, cheio de seguidores e, por consequência, transformando muitos deles em clientes reais.

Lembre-se que cada uma das dicas acima é apenas um resumo. Aplique-as, mas busque se aprofundar em cada um desses temas e, também, manter-se sempre atualizado sobre outras e novas técnicas de Marketing de Conteúdo Jurídico.

Aproveite que aqui no blog da Prospecter você encontra várias outras dicas que, certamente, vão ajudar você a potencializar sua presença na internet e aumentar suas chances de converter clientes.

Deixe uma resposta