O escritório de advocacia deve estar em todas as redes sociais?

O escritório de advocacia deve estar em todas as redes sociais?

Após fazer um planejamento estratégico para iniciar a presença online do seu escritório de advocacia nas redes sociais, incluindo a identificação do seu público-alvo ou persona, bem como o tipo de linguagem visual e textual que irá dar foco, é hora de colocar a mão na massa.

Agora é a hora de escolher quais os canais em que o escritório de advocacia irá marcar presença para atrair, manter contato e criar engajamento com seus prospectos.

Nesse momento, porém, pode surgir a seguinte dúvida:

Meu escritório de advocacia deve estar em todas as redes sociais?

É normal que muitos gestores, que já compreendam bem a grande relevância de estar presente nas redes sociais, acreditem que o escritório de advocacia deve marcar presença em todas as redes sociais disponíveis, buscando alcançar o maior número de pessoas possível.

No entanto, isso pode ser um grande (e caro) equívoco. O que se deve ter em mente é, essencialmente, as características do seu público-alvo ou da sua persona e, com isso, saber exatamente quais são as redes sociais utilizadas por eles.

Assim, todos os seus esforços e investimentos, seja de tempo ou dinheiro, deverão ser concentrados somente nas redes sociais em que seus verdadeiros prospectos estão, evitando se comunicar com um público que não possui nenhum interesse nos seus conteúdos e serviços oferecidos.

Quais são as redes sociais mais utilizadas atualmente?

Se fizermos uma relação de todas as redes sociais disponíveis atualmente, certamente nossa lista será enorme. Por isso, devemos focar nestas que são as mais utilizadas, nas quais, possivelmente, estará uma grande parte de seus futuros prospectos.

Facebook

O Facebook é, hoje, a maior rede social do mundo. Só no Brasil, é utilizado por 98% dos brasileiros conectados, ou seja, se seu público-alvo utiliza a internet, há uma chance enorme de ele ter um perfil no Facebook.

Mas vale a pena se atentar ao fato de que estamos vivendo um momento de migração de usuários do Facebook para outras redes sociais, sendo a principal delas o Instagram, especialmente em relação ao público de faixa etária até 50 anos e também empresas que se mantêm ativas na internet.

Twitter

Por se manter estagnado, sem um crescimento relevante, o Twitter só se revela um bom canal de relacionamento entre o escritório e prospectos específicos quando ambos já fazem uso dessa rede social.

Caso o escritório de advocacia ainda não possua um perfil no Twitter, só vale empregar esforços nesse canal se, no planejamento, for identificado que a maioria do público-alvo está presente nessa rede, caso contrário, é melhor dedicar-se a outras redes sociais.

LinkedIn

Se o escritório de advocacia tem como público-alvo pessoas jurídicas, empresários e cargos estratégicos, como CEOs, diretores, gestores, coordenadores, etc., é essencial estar presente no LinkedIn.

Essa rede é focada no mundo business e também oferece ferramentas que vão além de possibilitar o contato e relacionamento entre os usuários, permitindo-se a postagem de conteúdos de texto e vídeo, o que atrai e pode fidelizar uma audiência bastante específica.

YouTube

Atualmente, a maior rede social focada na publicação de vídeos no mundo é o YouTube. Essa rede é um excelente canal se você quiser publicar conteúdos mais ricos e aprofundados, explicativos e educativos, que podem gerar uma audiência recorrente que busca se informar sobre determinado tema.

Importante ressaltar que o marketing online aponta um aumento no consumo de conteúdos em vídeo nos próximos anos, por conta de sua dinâmica, sua presença também em outras redes sociais e por chamar a atenção de um público cada vez maior.

Instagram

O Instagram já ocupa a 6ª posição entre as redes sociais mais utilizadas no mundo e, com a descensão do Facebook, vem ganhando cada dia mais novos usuários, o que confirma ser um excelente canal de relacionamento e divulgação de conteúdos.

Além da postagem de imagens acompanhadas de textos, ele também oferece a possibilidade de postagens de vídeos, stories e lives, aumentando o alcance e a diversidade de públicos dentro da mesma rede social.

O escritório de advocacia deve estar em todas as redes sociais - Instagram

Blog

Além dos blogs que podem ser criados exclusivamente para o site do escritório de advocacia, existem sites que possibilitam a criação de um blog ou um perfil voltados à publicação de artigos, revelando-se uma comunidade virtual reunida e focada na publicação de diversos conteúdos escritos.

Um bom exemplo desse tipo de canal é o Jusbrasil, pelo qual se pode atrair os mais diversos prospectos e, caso seu escritório de advocacia queira firmar parcerias ou tem como público-alvo outros profissionais do Direito, esse canal pode ser um grande aliado.

Os textos de blogs, assim como os vídeos, são excelentes canais de transmissão de informações mais completas e, além disso, são a melhor forma de ser encontrado pelos sites de pesquisa, como o Google.

WhatsApp

Apesar de muitos ainda verem o WhatsApp como um app de comunicação, é fato que ele também cumpre todos os requisitos de uma rede social, sendo que ocupa o topo no ranking das redes sociais mais utilizadas no mundo.

Muitas empresas e até alguns operadores do Direito já o utilizam como rede social, com a finalidade de transmitir conteúdo exclusivo para grupos criados com esse fim.

O lado positivo é que cada vez mais usuários estão interessados em participar de grupos criados pelas empresas e escritórios de advocacia, os quais prometem enviar, com determinada frequência, conteúdos ricos e exclusivos para quem participar do grupo.

Esteja nas redes sociais certas

Com tudo isso, é preciso analisar bem cada rede social antes de investir na criação, desenvolvimento e produção de materiais, assim como pesquisar se seu público-alvo realmente utiliza e consome informações desses canais.

Uma dica valiosa é, caso o escritório de advocacia pretenda realizar essas ações de marketing por conta própria, não criar perfis em todas as redes sociais de uma só vez. Mesmo que seja identificado que seu público-alvo está presente em várias redes sociais, comece devagar.

Crie um perfil numa delas, gerencie e faça publicações durante um tempo, até alcançar um número considerável de seguidores bem engajados e participativos. Depois, crie novos perfis em outras redes, um a um.

Isso porque é mais importante manter um bom engajamento com seus prospectos, do que, simplesmente, gastar seu valioso tempo na produção de materiais que não causem impacto relevante nas redes sociais e, por consequência, não tragam um retorno vantajoso.

Outra dica valiosa é manter uma frequência nas postagens. Encontre um número ideal de posts, sejam diários, semanais ou mensais. Seja realista, considerando o tempo disponível, pois, mais importante do que fazer muitas postagens, é manter a qualidade e a frequência.

Por fim, faça testes! Teste o alcance de suas publicações em cada formato e em cada rede social. Veja qual delas gera maior engajamento e em qual você está perdendo tempo e esforço. Se preciso, mude o formato do conteúdo, o tipo de linguagem textual ou visual e, até mesmo, troque o canal de comunicação.

O importante é estar na rede social certa, se comunicando de forma eficaz, garantindo que seu público-alvo realmente esteja interessado nos materiais e cada vez mais engajado e propício a dar um passo à frente em direção à contratação de seus serviços.

Se você quer saber como criar os melhores conteúdos para as redes sociais, dá uma conferida no nosso blog! Por lá, você encontra muitos materiais interessantes sobre Marketing de Conteúdo Jurídico, que irão trazer diversos benefícios para o seu escritório de advocacia.

Deixe uma resposta