O que é newsletter e como utilizá-la no escritório de advocacia

O que é newsletter e como utilizá-la no escritório de advocacia

Utilizar newsletter no escritório de advocacia é indispensável quando se trata de estratégias de Marketing de Conteúdo Jurídico. Isso porque, como todos os advogados sabem, a publicidade é bastante limitada nessa área, restringindo-se a poucos recursos de marketing.

Além de produzir conteúdos para blog e redes sociais, enviar newsletters permitirá ao escritório de advocacia estreitar e consolidar o relacionamento com seus prospectos e clientes, além de fortalecer a confiança e admiração de cada assinante da news.

A seguir, você irá aprender o que é uma newsletter e alguns passos objetivos para implementá-la no seu escritório de advocacia. Confira!

O que é newsletter?

Newsletter é uma publicação periódica, disparada por e-mail pelo escritório de advocacia aos seus prospectos e clientes interessados.

É inegável sua semelhança com os jornais e revistas, pois a newsletter tem como características ser enviada em períodos regulares, seguir as linhas editorial e visual planejadas e, além disso, é direcionada apenas para quem se inscreveu para recebê-la.

Por ser enviada por e-mail, alguns podem confundi-la com o “e-mail marketing”, porém, enquanto este tem o objetivo bastante claro de conquistar vendas, a newsletter tem como foco a divulgação de informações e notícias relevantes ao público-alvo do escritório e que, também, estejam relacionadas com os serviços jurídicos oferecidos.

Basicamente, as principais intenções da newsletter são cativar seus leitores e manter vivo o nome do escritório na mente de cada um deles.

Como utilizar a newsletter no escritório de advocacia?

Veja a seguir os primeiros passos para produzir uma newsletter de qualidade para o seu escritório de advocacia:

Fique atento aos limites do Código de Ética da OAB

Ao produzir uma newsletter, o escritório de advocacia precisar estar atento às principais regras e limitações impostas pelo CED – Código de Ética e Disciplina da OAB, como a discrição, a moderação, a sobriedade e o caráter informativo.

Uma importante regra prevista no Provimento da OAB nº 94/2000, em seu art. 3º, § 2º, diz que: “As malas diretas e os cartões de apresentação só podem ser fornecidos a colegas, clientes ou a pessoas que os solicitem ou os autorizem previamente”.

Com essa regra, estão proibidos os famosos “spams”, ou seja, aqueles e-mails (malas diretas) enviados a uma quantidade indeterminada de pessoas que, na maioria das vezes, não o solicitou e nem mesmo conhece o escritório que os enviou.

Justamente por isso, a newsletter se torna o meio mais adequado para manter contato direto e mais próximo com seus prospectos e clientes. Isso porque, para que ela seja recebida por alguém, o interessado deverá fazer uma solicitação direta ao escritório e informar em qual endereço de e-mail o escritório está autorizado a enviar as informações.

Facilite a solicitação da newsletter pelos interessados

O melhor caminho para que os seus prospectos e clientes assinem a newsletter do escritório de advocacia é por meio do site do escritório. Nele, pode ser inserido um formulário ou um botão pelos quais o interessado poderá, com poucos cliques, cadastrar seu e-mail.

Uma boa prática é posicionar o botão ou o formulário de cadastro numa parte estratégica do site, que seja de fácil visualização e, ainda, fazer uma pequena chamada de texto para que seus prospectos se lembrem de assinar sua newsletter.

Por outro lado, deve-se estar atento para não fazer uma chamada com tom comercial, tanto em relação ao texto quanto à imagem ou cores utilizadas no botão ou formulário – porém, a criatividade e o bom gosto sempre são bem-vindos.

Planeje os conteúdos

Seus prospectos e clientes que assinarem a newsletter precisam estar sempre motivados a consumirem seu conteúdo, pois, caso contrário, eles perderão o interesse em recebê-la, colocando em risco a proximidade com o seu escritório.

Por isso, antes de começar a disparar sua newsletter, é importante fazer um bom planejamento de conteúdo escrito e visual.

Na newsletter, é possível informar, por exemplo, sobre as novas leis ou entendimentos jurídicos, relevantes na área de atuação do escritório de advocacia, mas que também sejam bastante interessantes para seus assinantes.

Além disso, entre outros assuntos, também podem ser abordadas as novas conquistas do escritório, como prêmios, selos, certificados e reconhecimentos, assuntos institucionais e, inclusive, chamadas para os textos do blog do escritório.

O importante é que cada assunto escolhido tenha relevância e seja do interesse do leitor, sempre com uma linguagem fácil e atrativa. Além disso, o conteúdo deve ser bastante objetivo, propiciando uma leitura rápida.

Newsletter no Escritório de Advocacia

Mantenha uma periodicidade adequada

Uma das principais características da newsletter é a periodicidade. Com isso, seus leitores sempre terão consciência de quando receberão mais informações de seu escritório e desenvolvem o hábito de consumir seu conteúdo em determinado dia e horário.

A periodicidade deve ser mantida com rigor, porém, deve ser moderada. Uma newsletter enviada todos os dias, fatalmente, se tornará um “spam”. Por isso, a periodicidade deve ser equilibrada com a quantidade de informações novas e úteis a serem transmitidas aos seus leitores.

Caso seu escritório seja bastante ativo, com presença em diversos eventos, publicações, prêmios e, também, caso atue em diversas áreas do Direito, pode-se considerar uma periodicidade semanal.

Por outro lado, se o fluxo de informações for menor, é bastante adequado manter uma periodicidade quinzenal ou mensal. O importante é que a periodicidade escolhida se mantenha no ritmo predeterminado e, ainda, seja capaz de trazer novas informações úteis aos leitores.

Faça aprimoramentos na newsletter

As dicas acima trazem os primeiros passos para implementar uma newsletter no escritório de advocacia. Mas para que ela seja uma estratégia de comunicação eficiente, é preciso aprimorá-la constantemente.

Nesse sentido, vale ficar atento a alguns fatores, como: layout, tipo de fonte, conteúdo do rodapé, nome do e-mail que a enviará, assinatura do e-mail, utilização de imagens ou links, programação de envio automático, respostas aos novos assinantes e muito mais.

É possível chegar a uma newsletter que seja, simplesmente, irresistível aos seus leitores e que realmente cumpra com seu papel de aproximá-los de seu escritório. Mas, para isso, é necessário fazer um bom planejamento, conhecer as regras do CED e buscar aprimoramentos constantemente.

Gostou deste conteúdo? Se você quer saber mais sobre newsletter e marketing jurídico, confira nosso blog! Por lá, tem muito conteúdo interessante para ajudar nas estratégias de marketing do seu escritório de advocacia.

Deixe uma resposta