Passo a passo para criar posts para redes sociais de advocacia

Passo a passo para criar posts para redes sociais de advocacia

Fazer posts para redes sociais de advocacia pode parecer fácil, mas quando se trata de atingir metas de alcance, de engajamento e de conversão, a tarefa exige uma dedicação maior e atenção a alguns detalhes que fazem a diferença.

Afinal, cada rede social abre, para o escritório de advocacia, um novo canal de conexão com seus prospectos, possibilita maior amplitude na entrega de valor e aumenta as chances de engajamento e conversão.

Por isso, caso você tenha identificado que a sua persona ou parte do seu público-alvo utiliza as redes sociais, a presença de seu escritório nos mesmos canais é obrigatória.

Mas não basta apenas criar um perfil e fazer postagens sem planejamento, pois isso representa um risco para a imagem do escritório.

Visto que, dependendo do conteúdo postado, pode-se passar uma ideia errada sobre os serviços prestados, atrair concorrentes em vez de clientes ou, simplesmente, não conseguir se comunicar com seu verdadeiro público.

Por isso, confira a seguir um guia passo a passo com 5 dicas incríveis que vão ajudar você a fazer postagens melhores e mais certeiras.

5 passos para fazer posts para redes sociais de advocacia

1. Faça o planejamento de conteúdo para as redes sociais de advocacia

Planejar o conteúdo que irá nos posts para redes sociais de advocacia é a base essencial para saber, exatamente, qual tema abordar, qual foto usar, qual linguagem é melhor, etc.

Com o planejamento de conteúdo, você terá mais consciência sobre: quais são as soluções para as dores e necessidades do seu público; por que ele acessa suas redes sociais; por que ele interage com suas postagens; por que seu conteúdo é relevante para seu público e muito mais.

E fazer o planejamento é bastante simples se você utilizar a tabela das 4 listas para ajudar nessa tarefa.

Nessa estratégia, basicamente, você irá criar uma tabela com quatro colunas e, em cada coluna, adicionar os seguintes títulos:

Coluna 1 – Serviços prestados pelo escritório

Nessa lista, você irá relacionar todos os serviços prestados pelo seu escritório, sempre lembrando de que esses serviços devem solucionar as dores e necessidades de seus clientes.

Por exemplo, um escritório especializado em direito de família, podem ser listados:

Serviços prestados pelo escritório

Advocacia preventiva
Contrato de blindagem patrimonial
Contrato de união estável
Divórcio consensual extrajudicial
Defesa em ação de alienação parental
Execução de alimentos
Vários outros

Coluna 2 – Benefícios que os serviços do escritório trazem aos clientes

Essa lista é importante para criar insights que permitam aos prospectos perceberem as vantagens de contratar seus serviços.

A ideia dessa lista é que você saiba, exatamente, quais são os benefícios entregues aos seus clientes. Mas, ao escrever os posts para as redes sociais de advocacia, é muito importante observar os limites impostos pelo CED e outras regras da OAB.

Observe um exemplo também relacionado à área de família:

Benefícios que são entregues aos meus clientes

Resolver questões extrajudicialmente, sem gastar com processos
Celeridade nas negociações e nos divórcios extrajudiciais
Ter seu patrimônio protegido
Garantir o recebimento de alimentos para seus filhos
Ter um bom contrato de união estável
Vários outros

Coluna 3 – Diferentes formas como meus serviços são utilizados

É importante encontrar todas as variáveis dos serviços prestados para lembrar de criar conteúdos sobre esses aspectos também e, assim, ampliar sua renda.

Para criar conteúdo além dos serviços principais do escritório, você precisa encontrar quais as diferentes formas como seus serviços podem ser utilizados, seja pelos seus clientes ou por parceiros.

Essa lista é bastante particular de cada escritório, pois dependerá da estrutura disponível, do tempo dos sócios e associados para atividades extras, recursos do escritório, etc.

Veja este exemplo:

Diferentes formas como meus serviços são utilizados

Sistema de coworking no escritório
Parcerias com outros escritórios
Serviços de correspondentes
Advocacia de boutique
Cobranças extrajudiciais
Vários outros

Coluna 4 – Resultado final obtido pelos clientes

Aqui, o foco deve ser os sentimentos, especialmente as boas emoções propiciadas aos clientes.

Novamente, alertamos que essa lista é apenas para seu conhecimento. Lembre-se de jamais oferecer resultado, pois, como sabemos, isso é proibido pelo Código de Ética da OAB.

A intenção aqui é listar as emoções ocasionadas pelos resultados positivos de seus serviços. Isso será muito importante no momento de criar posts motivacionais e, também, para escolher as imagens de seus posts para redes sociais de advocacia.

Por exemplo, ao escrever sobre a importância de um contrato bem elaborado, pode-se transmitir as emoções de “segurança” e “felicidade” ao utilizar uma imagem de pessoas se abraçando ou sorrindo e apertando as mãos.

Veja este exemplo de lista de um escritório especializado em direito de família:

Resultado final obtido pelos clientes

Confiança no negócio jurídico firmado
Felicidade de estar casado no regime mais adequado ao casal
Emoção de ver o filho recebendo assistência alimentar
Comemoração ao receber autorização judicial para viagem internacional com o filho menor
Orgulho de ser mãe/pai solteira(o)
Coragem para vencer as barreiras emocionais e pedir o divórcio
Vários outros

Após criar a sua tabela com as quatro colunas e preenchê-las com informações personalizadas, de acordo com seus serviços e clientes, o próximo passo é fazer um bom brainstorm para criar ideias de postagens.

Se você tiver companhia para a criação dos posts para as redes sociais de advocacia, reúna o time e, a partir das informações listadas na tabela, comecem a criar várias ideias de posts.

Deixe a criatividade falar alto e anote todas as ideias obtidas. Isso irá poupar um tempo enorme futuramente, pois você não terá que esperar a inspiração chegar, pois as ideias já estarão todas ali.

Depois, é só começar a escrever cada um dos posts para as redes sociais de advocacia. Veja as dicas a seguir sobre quais linguagens e imagens usar.

2. Utilize uma linguagem adequada

Na hora de escrever os posts para redes sociais de advocacia, lembre-se de utilizar uma linguagem que seja atrativa para seu público e, especialmente, de fácil compreensão, para garantir que seu conteúdo seja totalmente compreendido e valorizado por quem o ler.

É muito comum, na advocacia, nos depararmos com expressões que pertencem somente ao mundo jurídico e, como fazem parte da rotina dos advogados, geralmente são utilizadas nos textos como palavras normais do cotidiano.

Mas o foco deve ser sempre o seu público! A linguagem precisa ser aquela com a qual ele esteja familiarizado e não, necessariamente, a linguagem formal da advocacia.

Lembre-se que você não estará escrevendo uma petição e os destinatários do seu post não serão autoridades ou órgãos públicos (salvo exceções em que esse é realmente o público-alvo do escritório, claro).

Por isso, pense bem antes de indicar muitos números de artigos, números de recursos extraordinários ao STF, etc. Ex positis, mutatis mutandis, não é uma boa ideia citar expressões em latim.

Você pode conferir mais dicas sobre como empregar uma linguagem adequada ao seu público neste texto aqui.

3. Encontre as imagens certas

Depois de criar um excelente conteúdo de texto, é necessário encontrar a imagem perfeita, pois ela será o primeiro contato do seu post com seu público e, portanto, ela é responsável por chamar a atenção para a leitura do seu post.

De início, lembre-se que, assim como os textos, as imagens também precisam respeitar as regras e limitações do Código de Ética, especialmente a sobriedade, discrição e moderação.

Uma boa imagem precisa fazer sentido com o posicionamento do escritório nas redes sociais, lembrando que o conjunto de imagens no perfil da rede social precisa ser harmonioso e fazer sentido com a proposta do escritório de advocacia.

Além disso, a imagem também precisa fazer sentido com o texto que irá acompanhá-la. Por isso, ao escolher sua imagem, lembre-se de associá-la à ideia principal do texto ou às emoções que você quer causar no seu público.

É possível encontrar inúmeras imagens por meio de pesquisas no Google, por exemplo. Mas para ser mais certeiro, você também pode acessar o Unsplash, que é um ótimo site no qual existem milhares de imagens gratuitas, em alta resolução e, o melhor de tudo, com autorização de uso.

Imagens - posts para redes sociais de advocacia

A dica para encontrar os melhores resultados é fazer a pesquisa utilizando palavras em inglês.

Outra dica valiosa é usar, também, imagens que sejam irresistíveis para o seu público-alvo, de forma que ele não consiga resistir à tentação de clicar na imagem para ler o conteúdo dos posts.

Imagens irresistíveis são aquelas que causam curiosidade, emoção, empatia, ou seja, que toque mais a fundo os sentimentos do seu público.

4. Edite as imagens e diagrame o post

Ao pesquisar por imagens certas para seus posts para redes sociais de advocacia, você irá perceber que elas estão disponíveis em diversos tamanhos e formatos.

Muitas vezes, também irá perceber que falta naquela determinada imagem só um detalhe, um filtro, listras ou outra particularidade.

Para resolver esse problema, utilize o Canva, um site que traz ferramentas excelentes para diagramação e edição de imagens. Ele possui uma versão gratuita com várias funcionalidades.

Canva - posts para redes sociais de advocacia

Você conseguirá, por exemplo, deixar a imagem no tamanho certo e com todos os detalhes, cores e filtros adequados para a linguagem visual que você planejou para suas postagens.

Nesse site, você pode criar seus posts para redes sociais de advocacia do zero, a partir de uma imagem limpa, ou aproveitar os modelos pré-prontos que o Canva disponibiliza.

É possível editar também esses modelos pré-prontos e, caso você os utilize, observe se existem neles alguns elementos pelos quais seja necessário pagar. Os valores, normalmente, são baixos. Mas se aquele determinado elemento não for essencial ou não for de seu interesse, basta excluí-lo da imagem.

Finalizada a diagramação, você pode baixar a imagem pronta diretamente no seu computador.

5. Utilize o tamanho correto das imagens para as redes sociais

Agora que você já sabe onde encontrar as imagens certas e onde editá-las e diagramá-las, só falta saber o tamanho exato, em pixels (px), que a imagem deve ter para cada rede social.

Você já deve ter percebido que o tamanho das imagens postadas no Instagram é diferente daquelas do Facebook e do LinkedIn, não é mesmo?

O ponto é que, caso a imagem criada ou escolhida não tenha um tamanho adequado para determinada rede social, isso poderá prejudicar sua qualidade, comprometendo parte dos seus esforços para fazer um bom post para redes sociais de advocacia.

Além disso, existem limitações nos tamanhos das imagens que são usadas para anúncios em algumas redes sociais, como no Facebook, por exemplo.

Para não correr riscos, basta observar os tamanhos corretos das imagens para cada rede social. Os tamanhos a seguir estão atualizados para 2019. Veja:

No Instagram:

  • Post de imagem quadrada: 1080 x 1080 px
  • Post de imagem vertical: 1080 x 1350 px
  • Post de imagem horizontal: 1080 x 566 px
  • Post nos Stories: 1.080 x 1.920 px

Instagram Medidas - posts para redes sociais de advocacia

No Facebook:

  • Post com link: 1200 x 630 px
  • Post nos stories: 1080 x 1920 px
  • Post de imagem no feed: livre

Facebook Medidas - posts para redes sociais de advocacia

No LinkedIn:

  • Post com imagem: 520 x 320 px
  • Post com link: 520 x 272 px

Linkedin Medidas - posts para redes sociais de advocacia

E então, o que achou deste conteúdo? Com essas 5 dicas, será muito mais fácil criar e atrair prospectos por meio dos posts para redes sociais de advocacia.

Afinal, fazer o planejamento dos textos e escolher as imagens certas é essencial para ter sucesso nas redes sociais, especialmente quando se trata de atrair mais seguidores e conseguir mais engajamento.

Se você quiser saber mais sobre produção de conteúdo, acompanhe nosso blog! Você aprenderá tudo o que precisa para fazer um marketing de conteúdo de qualidade na advocacia e, o melhor, de graça!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: